Sicredi

Vítima de falso frete, caminhoneiro de Medianeira reage à assalto e ladrão acaba morto no MS

Postada em: 22/08/2020 Atualizada em: 22/08/2020 22:23:38 Número de visualizações 791 visualizações
LinkedIn whatsapp
Vítima de falso frete, caminhoneiro de Medianeira reage à assalto e ladrão acaba morto no MS

Cenografia de filme de ação marcam os minutos que antecederam a morte de jovem "de 20 anos", ainda sem identificação, que aplicou golpe de falso frente em motorista contratado para o "serviço". Morador do interior do Paraná, o motorista, 42, "renasceu" 4 dias antes do aniversário,que ele faz no dia 26, o mesmo dia do aniversário da Capital do estado que o fez passar "terror" , que quase tirou a vida do trabalhador, segundo ele alega.

Ainda sujo após ter rolado no chão em luta com o assaltante, tomava fôlego e recontava os passos das cenas que ele contou ter "invertido" durante o assalto. O caminheiro, que estava com arma apontada para a barriga, diz ter entrado em luta com o ladrão. Foi nesse momento que ele conta que um tiro foi disparado.

De Medianeira (PR), conduziu caminhão ao longo de 700 km para quase morrer em Campo Grande. Ele foi contratado pelo jovem que morreu baleado, segundo afirmou, e que se fez passar por cliente. O jovem ainda não foi identificado pela polícia, e o motorista disse que ele mentiu ao contar que precisava levar a mudança da mãe para Cascavel (PR).

Por telefone, o ladrão disse que se chamava "Damião Sobrinho", informou o motorista.

Viagem - O caminhoneiro contou ter saído do Paraná na sexta-feira (21), por volta das 16h, e que dormiu em Dourados antes de vir para Campo Grande nesta manhã (22). Quando chegou ao Jardim Carioca, tudo mudou, disse ele.

As conversas eram todas pelo Whatsapp e o "contratante" tinha mandado a localização por GPS, declarou o motorista. Os ladrões alugaram casa em rua de terra, erma, quase na saída para Terenos, uma quitinete onde, momentos depois do tiro, o assaltante faleceu.

Funerária sai com o corpo do jovem morto pelo motorista enquanto polícia lacra a rua (Foto: Kisie Ainoã)

Como foi - Quadras antes de estacionar, o caminhoneiro diz que os assaltantes o abordaram e seguiram com ele no veículo. Um deles, que foi apreendido pela polícia, é adolescente. O motorista disse que antes de começar a luta com um dos ladrões, continuou dirigindo com a arma apontada para o próprio abdômen.

Com naturalidade, contou ter largado o volante quando percebeu "movimentação em uma das residências" da rua. Disse ter pulado para cima do assaltante e segurado a arma junto com ele.

E, então, os dois - com a porta aberta e o caminhão em movimento - caíram no chão e continuaram em luta até que aconteceu o disparo.

"Segurei firme no revólver. Não soltei e ele também não", afirmou.

"Fica tranquilo" - Antes de atirar contra o ladrão, declarou que ouvia "fica tranquilo, só vamos levar o caminhão".

Agora, fica a dor no corpo e a sensação estranha de, com rapidez, ter matado para não morrer, conforme alega.

A arma - Os dois ladrões entraram na quitinete e a vítima da arma de fogo morreu no banheiro. Antes de fugirem, segundo alega o motorista, o adolescente teria tentado atirar, mas a arma parece ter travado.

O adolescente disse à polícia que ele era conhecido como "macarrão". A arma, que o adolescente contou ter jogado no matagal, foi achada em terreno baldio ao lado da quitinete.

A polícia militar, perícia técnica da polícia civil, delegado e investigadores da delegacia de pronto atendimento comunitário da região central também estão no local.



Fonte: Campo Grande News

Compartilhe:
LinkedIn whatsapp