Acimi Dia dos Pais 2019

Medianeira: Primeiro caso de morte por H1N1 é confirmado

Postada em: 05/07/2019 Atualizada em: 05/07/2019 14:13:13 Número de visualizações 466 visualizações
LinkedIn whatsapp
Medianeira: Primeiro caso de morte por H1N1 é confirmado

Conversamos com a Médica da Epidemiologia, Doutora Jacilene de Souza Costa, que falou sobre o caso, as características e principalmente, a prevenção desta e de outras doenças que estão circulando na região, no estado e no país.



No início desta semana a Secretária de Saúde de Medianeira, confirmou que o óbito de uma mulher na última semana, foi causado pelo vírus H1N1.

Conversamos com a Médica da Epidemiologia, Doutora Jacilene de Souza Costa, que falou sobre o caso, as características e principalmente, a prevenção desta e de outras doenças que estão circulando na região, no estado e no país.

"A paciente era uma mulher, que tinha algumas comorbidades, como doença pulmonar crônica, cardiopatia, obesidade, isso tudo auxilia na intensificação da infecção através do vírus".

Segundo a médica, esse é o único caso confirmado em Medianeira.

"Uma preocupação que temos todos anos é a dificuldade na campanha de vacinação, principalmente nos grupos prioritários, muitos querem tomar a vacina e não se encaixam nesses grupos e muitos que podem e devem tomar optam por não se vacinar, principalmente as crianças", enfatiza a Doutora.


 

CUIDADOS

"O principal cuidado é lavar as mãos, a gente lembra que em 2009, o governo estipulou o uso do álcool gel, atualmente se você prestar atenção, na maioria dos locais públicos tem a presença do álcool gel. Além disso, espirrar ou tossir sempre usando os cotovelos, ou a roupa para impedir que isso vá para o ar, são as coisas básicas dos cuidados pessoais que devem ser tomados. E um dos fatores principais da prevenção é a ventilação, com os dias frios nós tendemos a nos trancar em lugares, inclusive com aglomeração de pessoas, o correto é deixar o ventilar para que o vírus não se instale com mais facilidade".


 

MENINGITE

Segundo a Médica não há nenhum caso confirmado de meningite na cidade, daquelas que desencadeiam epidemias. Os casos presentes são virais e bacterianos.


 

FEBRE AMARELA

"Há uma preocupação com o aumento da febre amarela em outras localidades do país, e isso existe por conta da dificuldade das pessoas se vacinarem. A Febre Amarela tem vacinação no Paraná há muitos anos, e recentemente tivemos um óbito confirmado na cidade de Morretes. A previsão é que a doença chegue em nossa região em alguns meses".

Ela também comenta que há alguns relatos de agricultores que encontraram macacos em suas propriedades: "Não é o macaco que transmite, mas ele também é vítima da doença, então se você encontrar um macaco morto existe a possibilidade dele ter sido infectado pelo vírus. Então pedimos que se você encontra esse animal morto, nos chame imediatamente, para que possamos investigar e analisar".


 

VACINAÇÃO

A Campanha de vacinação da gripe já foi encerrada: "A partir do dia 30 de maio foram liberadas vacinas para todos os públicos. E a procura foi grande, e o nosso estoque acabou".

A vacina da febre amarela é uma rotina, é encontrada sempre: "Todos acima de nove meses devem tomar a vacina da febre amarela. Não é mais necessário tomar o reforço, uma vez que você tomou você estará imunizado".



Fonte: Guia Medianeira

Compartilhe:
LinkedIn whatsapp